Em Audiência Pública, Fábio Cherem discute alternativas para otimizar mobilidade urbana no trecho que liga Belo Horizonte à Nova Lima

Durval Ângelo (deputado estadual PT/MG), Murilo de Campos Valadares (secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais), Fábio Cherem (deputado estadual PSD/MG)

Durval Ângelo (deputado estadual PT/MG), Murilo de Campos Valadares (secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais), Fábio Cherem (deputado estadual PSD/MG)

Na última terça-feira, 01 de agosto, foi realizada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais Audiência Pública para debater sobre a situação do trânsito entre as cidades de Belo Horizonte e Nova Lima. Presidida pelo Deputado Estadual Fábio Cherem, a reunião foi pauta da Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas e teve como finalidade propor soluções para melhorar as condições do tráfego entre a capital e o município da região metropolitana.

Durante o encontro estiveram presentes o Deputado Federal Diego Andrade, responsável por encaminhar um ofício à Cherem, solicitando que a discussão sobre o assunto fosse realizada na Casa Legislativa do Estado; o prefeito de Nova Lima Vitor Penido; representantes dos órgãos ligados ao tema bem como associações de moradores da região.

Ao longo da reunião os envolvidos propuseram alternativas para otimizar a mobilidade urbana no trecho. Uma delas foi a criação de um novo acesso viário entre as cidades. A expectativa é de que por meio da transformação da linha férrea da extinta Rede Ferroviária Federal, no limite entre os bairros Vila da Serra (Nova Lima) e Belvedere (BH), em uma avenida com seis pistas, com cerca de 14 quilômetros de extensão, ligando o Centro de Nova Lima à BR-356, na altura do Anel Rodoviário, na região do Barreiro, os problemas de acesso sejam solucionados.

Segundo Fábio Cherem, o projeto é de extrema importância, uma vez que garante qualidade de vida àqueles que utilizam diariamente o trajeto em questão. “Continuaremos trabalhando na busca de novas iniciativas e planos de ação para que o deslocamento seja a menor parte do dia do trabalhador” reiterou o deputado.

A próxima etapa do projeto visa à liberação do terreno da extinta rede, que atualmente pertence à União, para iniciar a execução das obras.

       

Deixe seu comentário