Projeto que fomenta o cadastro de doadores de medula óssea é aprovado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais e sancionado pelo Governador

Rogério Correia (1°- secretário da ALMG - PT/MG), Adalclever Lopes (presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais - PMDB/MG),  Fábio Cherem (deputado estadual PSD/MG)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O projeto de lei nº 1607/2015, de autoria do Deputado Estadual Fábio Cherem, foi aprovado na Assembléia Legislativa e Sancionado pelo Governo do Estado de Minas Gerais. A lei trata da conscientização dos candidatos a doadores de sangue sobre a importância do cadastramento no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea – REDOME.

Atualmente, o fator que mais dificulta a realização do transplante de medula óssea é a falta de doador compatível. Catalogar as informações dos voluntários é importante, uma vez que a partir do cadastro no REDOME é possível identificar os doadores que atendem aos critérios exigidos pelos pacientes que necessitem realizar o procedimento.

O transplante de medula óssea pode beneficiar o tratamento de mais de 80 doenças em diferentes estágios e faixas etárias. Além disso, para mais de 70% dos pacientes é necessário identificar um doador alternativo a partir dos registros de doadores voluntários, bancos públicos de sangue de cordão umbilical ou familiares parcialmente compatíveis (haploidênticos).

Na opinião do deputado Fábio Cherem, melhorar as condições dos pacientes é necessário e deve fazer parte das prioridades dos governantes. “ Garantir a divulgação de informações e conscientizar a população sobre a importância do cadastro e da doação de medula óssea é o mínimo que nós, enquanto legisladores, podemos fazer para assegurar a qualidade de vida dessas pessoas que estão a espera de um doador compatível.”

 

 

 

 

       

Deixe seu comentário